" El Rei aficionado", nuevos versos de Peralta Godinho e Cunha

El Rei aficionado

Carlos primeiro de Portugal e dos Reis o penúltimo
De rara sensibilidade, cavaleiro, foi grande aficionado
A saber pegar de caras, da Casa Real foi o último
Comprou uma vacada andaluza a Francisco Navarro
Nos campos do Alentejo uma ganadaria formou
Com o ferro da Casa de Bragança e divisa verde e prata
Em muitas arenas portuguesas belos toiros lidou
Assim a tauromaquia à monarquia tem que estar grata
Uma tradição centenária mantida com muito ardor
Quando o homem eleva nos toiros a sua brutal bravura
Porque houve quem a defendesse com real valor
Algo se passa num povo que se agiganta na sua estatura
Manuel Peralta Godinho e Cunha
Agosto de2022



Artículo Anterior Artículo Siguiente