Quando o aficionado está farto de ser gozado!

Anoche, la plaza de toros de Lisboa volvió a registrar una muy pobre entrada de público. No es que se haya terminado la afición de muchos portugueses por la Tauromaquia. ¡Claro que no...!. Pero hay que analizar razones que estén detrás de fracasos como el de anoche u otros anteriores en Lisboa, la ciudad capital de un país y cabecera de una comarca con millones de personas allí residiendo... ¿qué pasa?.

La editora de un blog personal taurino, que hace pocos días se enfrentó en carta abierta a la lideresa del partido radical antitaurino PAN (leer aquí), ha vuelto a poner puntos sobre las íes y hace apenas unas horas que bajo la llamativa foto que ilustra este texto, ha escrito lo siguiente :

Espero que com esta imagem percebam que o aficionado está farto de ser gozado!

- setembro 23, 2021

A nossa tauromaquia tem muita força mas os aficionados estão revoltados, chateados e sobretudo saturados, revoltados do preço dos bilhetes, chateados de serem feitos de bonecos de conveniência e saturados de ver sempre o mesmo...

Não é assim que lá vamos, estamos a dar tiros nos pés sistematicamente, a verdade cada vez se perde mais e a acomodação já toma conta de uma tauromaquia que tem um encanto tão bonito.

Esta imagem é o reflexo do descontentamento dos aficionados, aficionados esses que sempre foram fiéis à sua aficion e dessa forma nunca baixaram os braços, fizeram das tripas coração por esta festa que nos alimenta a alma mas como há muito venho dizendo o que é demais enjoa e um dia eles iam bater com a mão na mesa e as coisas levavam uma volta que não seria bom para ninguém.

Parem de querer ganhar quando todos estamos a perder; a pandemia afectou milhares de portugueses e muitos deles aficionados; as pessoas hoje têm que escolher o que comer e saber gerir muito bem o seu orçamento familiar, jamais podem pensar em gastar 100€ numa corrida e isto são números redondos entre bilhete, combustível, alimentação, portagens e um copo ou outro que queira beber com um amigo de longa data!.
Não estamos em condições de gastar esse dinheiro e os empresários têm que ter noção disso. O Covid venho para justificar muita coisa; só se esqueceram de mencionar que hoje tudo na construção da corrida é a um preço mais baixo, noutras situações até de borla e a única coisa que aumenta é o bilhete da corrida e o bolso a ser arrombado é sempre o mesmo...

Aqui têm a resposta dos aficionados que estão fartos de ser maltratados, de serem gozados e usados por quem nunca pensa neles e apenas põe e dispõe da sua grande e apaixonante aficion.

Fico triste com tudo isto; muitos dizem "ah deves pensar que é fácil montar uma corrida e sabes lá tu todos os custos da mesma"; parem de se iludir, hoje com a situação da pandemia os custos não são os mesmos; há cavaleiros a tourear de borla, há toiros no mesmo caminho... por isso a maior fatia está protegida; e mesmo assim quando não é de borla, não é aos valores que eram... e querem continuar a fazer de nós aficionados parvos e achar que andamos aqui diariamente a comer gelados com a testa.

O Covid só veio agora servir de álibi de um crime que já se cometia muito antes, até mesmo quando o IVA baixou para os 6% os bilhetes continuaram pela hora da morte.

São imagens destas que querem das nossas praças?. Então respeitem o aficionado se querem que seja de forma diferente, e não tenham o desplante de dizer que os aficionados são mal agradecidos porque vocês deviam dar graças a Deus de muitos não terem desistido de tudo isto há muito... mas mesmo muito tempo.

Mudem... mas mudem rápido ou isto caminha para o abismo; todos vocês empresários precisam dos aficionados, a Festa não se faz sem eles, por isso não os tratem como figurantes onde eles são os artistas principais uma vez que sem eles não há espectáculo...!

Lara Veiga Vicente



Artículo Anterior Artículo Siguiente