"Como se atrevem?". Outra vez a Dra. Ester Tereno pondo o dedo na ferida e não aceitando que tenhamos que nos calar






Ester Tereno, nuestra excelente colaboradora, autora de vibrantes y magníficos artículos, gustaría de abordar en su artículo mensual otras temáticas más poéticas -digamos así- referidas a lo taurino. Pero la Dra. Ester Tereno es de los nuestros, es y seguirá siendo de espíritu combativo, que no se resigna, que no traga, que no admite que la imposición, la dictadura del gusto, el capricho y el fundamentalismo, acaben por arrinconar a la Tauromaquia. Sus ejemplares artículos son todo un reclamo, una llamada de atención a todos los taurinos que aún estén cruzados de brazos, para que dejen a un lado la pereza y griten al unísono con más fuerza que nunca : ¡Libertad!

Como se atrevem?


Era isto que uma miúda zangada dizia, em lágrimas, a “supostamente” exigir medidas contra as alterações climáticas. Pois bem, somos muito diferentes, não grito, não defendo as mesmas coisas que ela, e muito menos tenho os milhões que ela tem no banco! Mas a partir dela, surgiu todo um movimento de jovens atontados que atentam e destroem património, são uns fofos!

Por falar em património, já perceberam onde quero chegar... Eu que tinha uma crónica tão bonita preparada, e chegam notícias do mais desolador que pode haver!

 

Mas que diabo, onde foi que errámos como sociedade para se chegar ao ponto de existirem criaturas que promovem a destruição de património? São estes os que defendem animais e brócolos?

 

E até podem achar que não é para tanto, que não é aqui, que a Colômbia fica longe, bla bla bla... Parece-me um sinal e nada bom, e é só mais um, e outro, e mais outro.  

 

E não, não será possível apagar César Rincón derrubando uma estátua.

A história dele é maior do que todas as dessa gente, toda juntinha. Há mais de 30 anos, Cesar Rincón abriu a porta da primeira praça do mundo, Las Ventas de Madrid, em 4 ocasiões, 4!

 

E lá está, sempre a política de mãos dadas ou de costas voltadas com a tauromaquia.

 

E não se enganem, quem faz isto, não quer saber dos animais... só procuram votos... e não chegam nem para limpar os sapatos do Maestro Cesar Rincón! Como se não bastasse a proibição das corridas. Uma cruzada anti-taurina, liderada pelo seu actual Presidente Gustavo Petro.

A demolição da estátua em Duitama, Boyacá, é devida à liderança do diretor de Prosperidade Social, Gustavo Bolívar, e do alcalde do Pacto, José Luis Bohórquez. Dizem, “No município de Duitama, na sua praça de touros, demos mais um passo para dizer, chega de olé na Colômbia”. E parece que Bolívar, visivelmente entusiasmado, garantiu que os espaços que eram para as touradas agora serão mercados camponeses. “Este ano converteremos 15 praças de touros em mercados camponeses e no próximo ano 20. Onde antes havia morte, haverá comida para a vida”, anunciou. Que vos parece? Já têm planos para continuar. Adorável, não?

Mais, diz: “Que onde houve morte, hoje celebra-se a vida, com cultura, desporto e mercados camponeses.” Que asco, alguém que se sente bem a tratar desta maneira a história e quem levou a bandeira do país tão longe, não presta!

 

O progressismo é a religião do ódio de si mesmo. Ensina os brancos a odiar a sua raça, as crianças a odiar o seu sexo, as mulheres a odiar a sua feminilidade, os patriotas a odiar o seu país e o Ocidente a odiar a sua história. Que coisa desprezível e tóxica que é tudo isto.

 

E já tive oportunidade de ler as declarações do Maestro a este triste sucedido: Es que no hay más palabras, los calificativos se quedan cortos. Es lamentable”.

 

O assunto da estátua nada mais é do que a vontade de apagar tudo o que não gostam, de escrever uma história onde só o que cabe é a sua versão do bem, e o que consideram como algo “mau” não deveria existir. Se isto não é totalitarismo, não sei o que é. Será moda, ou apenas uma tentativa de aproveitamento político?

 

É confrangedor pensar que é o dinheiro, interesses, que decidem tudo, sempre e cada vez mais. E é claro que ambos, normalmente, não têm muito bom gosto. Descansa-nos pensar que, apesar de tudo, há pessoas que lutam genuinamente pela festa. Salvam-se alguns políticos.

 

E querem ver como isto nos afecta? Começa já com um projecto de voto de "saudação pela decisão do parlamento colombiano pela abolição das touradas no país”, apresentado pelo PAN, foi chumbado (não aprovado) na Comissão de Negócios Estrangeiros da Assembleia da República:

A favor votou a deputada do PAN, Inês Sousa Real, claro, foi quem subscreveu o documento deste projecto de voto.

O PSD e o PS abstiveram-se.

Os restantes partidos, incluindo o CDS-PP e o PCP, não estiveram na votação.

Apenas votaram contra, o Chega e do PS, Sérgio Sousa Pinto!

 

Acham isto normal? Eu não! E com isto se percebe a delicadeza na escolha de partidos, e a cobardia de alguns. Anda sempre tudo ligado, pois se quem toma estas decisões, são políticos!

 

São sempre meia dúzia, mas valem pelos outros todos. E sem ser fatalista, ou nos juntamos á séria e discutimos a Festa, ou estamos a dar espaço para que criaturas como estas cresçam e se tornem significativas, os cobardes…


Onde é que andam os meninos que se colam às coisas? Porque não estiveram na estátua? Porque são superiores? Desculpem lá, mas daqui à censura total é um tirinho, e apagar a História toda, outro!

Escutem uma coisa, querido Mundo em geral e “Estados” em particular, e “Ministrinhos-não-sei-das-quantas”: sem cultura e sem arte, a vida é apenas biologia e contas para pagar. Mesmo que não ousem reconhecer sequer a palavra T-A-U-R-O-M-A-Q-U-I-A. E a arte, respeita-se!!! 

Até podem não ter sensibilidade para compreender e gostar, que é coisa que só está ao alcance de alguns, mas respeitinho é muito bonito!


Como se atrevem?

Publicar un comentario

Publicar un comentario

TRIBUNA da TAUROMAQUIA

CLICK DESCARGA GRATIS