"A ignorância e o atrevimento apoderaram-se em definitivo do nosso panorama taurino...Isto já não é pobre, é paupérrimo!"

La famosa página 3, "Burladero do Director", de la prestigiosa revista taurina "Novo Burladero", es de obligada lectura siempre. 


En la foto : Queiroz (Director) y Bexiga (Redactora-Jefe), en una reciente exposición conmemorativa de la brillante trayectoria de la revista "Novo Burladero". (Imagen de la propia revista / Pedro Batalha)

La famosa página 3, "Burladero do Director", de la prestigiosa revista taurina "Novo Burladero", es de obligada lectura siempre. No nos cansaremos de insistir. Lo que allí se escribe cada mes por João Queiroz es un compendio de verdades como puños, una llamada a las conciencias, una proclama permanente en favor de la Fiesta de los Toros, especialmente en Portugal. Hoy les hablaremos del editorial de la página 3 de la NB...

 "O que há muito que me preocupa, cada vez mais, é que ao contrario de Espanha, a nossa Festa vai perdendo, de ano para ano, o esplendor que já teve, a popularidade que conheceu, a paixão com que os aficionados a viviam, a seriedade con que tudo se fazia. A nossa Festa está cada vez mais pobre, menos atractiva, menos respeitada, mais marginalizada.

Contudo, sempre que a data seja sugestiva ou o cartel tenha algum atractivo, o povo adere. Ainda que os aficionados sejam cada vez em menor número, escorraçados que têm sido das praças, pela falta de interesse do que normalmente por lá acontece, o grande público, aquele que vai mais para se divertir do que para ver tourear, permanece fiel. Não percebe, mas gosta. E é precisamente esse gosto, essa adesão popular, que vai mantendo a nossa Festa...."

Las frases son de João Queiroz, director de la revista Novo Burladero, en su mensual y muy leído artículo de la página 3 de la publicación citada.

"O processo não é de hoje, há décadas que se vem afirmando, tão maltratada a nossa tauromaquia tem sido por aqueles que nela se instalam e dela se servem, sem a servir minimamente. Hoje, mais do que nunca, a situação é alarmante. Só não vê quem não quer. A ignorância e o atrevimento apoderaram-se em definitivo do nosso panorama taurino..."

"... Mas à medida que a temporada vai ganhando forma e depois de já ter assistido a algumas corridas, perdi de novo a embalagem! Isto já não é pobre, é paupérrimo"

(Página 3 da revista NOVO BURLADERO do mes de Maio)

Artículo Anterior Artículo Siguiente