Mário Miguel comemora XVII aniversário da alternativa como matador de toiros

Texto de JAIME M. AMANTE - Fotos de Fernando CLEMENTE y Archivos.

---------

MÁRIO MIGUEL - 17º Aniversário da sua alternativa.

35º Matador de Toiros Português

Mário Miguel comemora este domingo, 27 de Agosto, o 17º aniversário da sua alternativa como matador de toiros em Cuellar (Segóvia - Espanha).


Mário Miguel Simão Fernandes Silva, nasceu em Angra do Heroísmo, na Ilha Terceira (Açores).

A 27 de Maio de 1999 tomou, das mãos de Luís Miguel da Veiga, seu mestre na arte do toureio a cavalo, a alternativa como cavaleiro, na praça de toiros do Campo Pequeno.

De entre as suas atuações em praças nacionais e estrangeiras, destaca-se o dia 4 de Junho de 1998 no Campo Pequeno em Lisboa. Nessa noite, lidou em solitário seis toiros da ganadaria Palha - que comemorava 150 anos de existência - com a particularidade inédita de lidar os três primeiros ainda como cavaleiro praticante e os restantes três últimos como amador, lidando a pé.

A 11 de Agosto de 1998 volta a lidar a pé - como amador - no decorrer da Feira Taurina da Graciosa. Reparte cartel com João Carlos Pamplona e Francisco Cortes estando as pegas a cargo dos Forcados Amadores da T. Tauromáquica Terceirense. Lidam-se toiros e novilhos de Rego Botelho e de José Eduardo Silva.

O ano de 2000 é crucial para a sua trajetória profissional. Atua como cavaleiro profissional em 11 corridas e simultaneamente participa em 4 espetáculos mistos como amador e mais tarde como novilheiro praticante.

O que provavelmente muitos aficionados desconhecem é que Mário Miguel debuta com picadores e veste pela primeira vez o traje de luces em México na tarde de 12 de Março de 2000 em Mazatlan na lide de novilhos de Real Saltillo e tendo como companheiro o rejoneador azteca Giovanni Aloi. Corta nessa tarde uma orelha.

Acaba por renunciar a esse debute com picadores.

Nesse mesmo ano (2000) presta provas para novilheiro praticante em Setúbal na noite de 22 de Julho. Lidam-se, novilhos da Herdade de Pégoras e têm como companheiros Rui Pedro, Rui Alexandre e Gilberto Felipe a cavalo e Ricardo Pedro, Raúl Alonso na lide apeada. Pegam os Forcados do Ap. Barrete Verde de Alcochete.

Volta a tourear a pé a 10 de Setembro num Festival no Sobral de Monte Agraço e a 17 de Setembro na localidade da Maceira-Liz (Leiria) num festival a favor dos Bombeiros Voluntários locais.

Lidam-se três toiros de Santamaria e dois de São Marcos para os cavaleiros João Zuquete, Lopes Aleixo e Miguel Duarte e para a lide a pé, o matador mexicano Marcial Hercé e para o novilheiro açoriano Mário Miguel. Pegaram os Forcados Amadores das Caldas da Rainha.

Em 2001 participa ainda em duas corridas como cavaleiro profissional e em dez espetáculos repartidos entre corridas de toiros, festivais e novilhadas sem picadores.

Apresenta-se em França a 10 de Junho de 2001 em San Vicente de Tyrosse e em Espanha a 21 de Julho em Valladolid.

Atua, já na condição de novilheiro sem picadores, em 2002 um total de 11 espetáculos, repartidos entre Portugal, Espanha e Estados Unidos.

Em Horche (Guadalajara) na tarde de 11 de Setembro de 2003 debuta com picadores cortando duas orelhas com a respetiva saída em ombros. Lidam-se 6 novilhos de Ana Isabel Vicente Garcia e tem como companheiros Angel Gonçalez e Raul Cuadrado. Termina a temporada com 21 espetáculos.

Actua com regularidade em Portugal, Espanha, França e USA nos anos de 2004, 2005 e 2006

Em 2005, a 26 de Junho, ganha todos os troféus referentes ao toureio a pé, em disputa no decorrer da Feira Taurina das Sanjoaninas ainda como novilheiro.

Corrida histórica para a carreira do jovem toureiro. Frente a seis toiros de Rego Botelho -de origem Jandilla - têm como companheiros David Fandilla “El Fandi” e Eugénio de Mora.

Consagra-se triunfador absoluto do certame taurino, conquistando todos os troféus em disputa.

Debuta (com picadores em França) na 14 de Julho de 2005 em Bayonne, lidam-se novilhos de Puerto de San Lorenzo e têm como companheiros Medhí Savallí e David Esteve (que nessa tarde se apresentava com picadores).

Volta a actuar em França, a 1 de Agosto em Hagetmau perante novilhos de Adelaide Rodrigues com Gabriel Picazo e David Esteves.

No dia 27 de Agosto de 2006, na praça de toiros de Cuellar (Segóvia), o toureiro açoriano recebeu a alternativa de matador de toiros, tendo sido apadrinhado por Alfonso Romero e tendo como testemunha Francisco Marcos. Lidou o toiro "Fantasmita", nº 80 da ganadaria de Herdeiros de Francisco Frias Piqueras .

Corta uma orelha no seu primeiro toiro. Torna-se no primeiro matador de toiros açoriano, e entra para o clube restrito de toureiros com alternativas como cavaleiro e matador de toiros.

Apresenta-se em Portugal como matador de toiros na Moita do Ribatejo, a 15 de Setembro de 2006 frente a toiros de Conde de Cabral tendo como companheiros Nuno “Velazquez” e Miguel Angel Pereira.

Curiosamente, só se apresentou na sua terra natal na noite de 6 de Agosto de 2009 no decorrer da Corrida Mista integrada nas Festas da Praia da Vitória. Lidam-se 2 toiros de Rego Botelho, 2 de Casa Agrícola J. Albino Fernandes e 2 dos Irmãos Toste. António Ribeiro Telles, Ana Batista e os Forcados da T.T.Terceirense e do Ramo Grande completaram o cartaz.

MÁRIO MIGUEL - 35º MATADOR DE TOIROS PORTUGUÊS

Mario Miguel y el autor de estas líneas.

En Campo Pequeno, recientemente, Mario Miguel y Jaime M. Amante

El cartel de Cuéllar

Histórica corrida

Mario Miguel con Jaime Amante como mozo de espadas y consejero, una gran trayectoria

Presentación en Lisboa de Mario Miguel

Un 5 de agosto, en la isla más taurina del Mundo

Mario Miguel

Publicar un comentario

Publicar un comentario

TRIBUNA da TAUROMAQUIA

CLICK DESCARGA GRATIS