Apontamentos) Arena d'Évora – Concurso de Ganadarias 2023


tribuna da tauromaquia 
by MANUEL PERALTA GODINHO E CUNHA
Fotografia : Blogue Partebilhas
Recuerde : imágenes a mayor tamaño si hace click sobre ellas).
-------

Arena d'Évora – Concurso de Ganadarias 2023
É o Concurso de Ganadarias de Évora considerado de maior prestígio do país e apresentado desde 1960 com regularidade anual e seriedade.
Num Concurso deste nível o prémio mais importante é o de bravura, porque apresentação é certamente o aspeto que os ganaderos e a empresa têm em conta ao escolherem um toiro para Évora.
O prémio de bravura foi ontem atribuído pelo júri ao toiro de Branco Núncio e sem contestação do público e é sobre o público que desejo fazer referência neste meu escrito.
Público de Évora que – em termos tauromáquicos – tem vindo a menos, ao fazer enorme ruído durante as lides, assobiando desnecessariamente sem saber porquê e não fazendo total silêncio durante o cite nas pegas de caras. Silêncio que era habitual nesta praça. Silêncio de respeito ao forcado.
Ao contrário de outros espectáculos, na corrida de toiros não deve haver claques ruidosas, gente exaltada e assobios avulsos.
Na corrida de toiros espera-se aplausos ou silêncio. Aplausos de agrado. Silêncio, para manifestar o respeito por quem se coloca em frente de um toiro. Silêncio que pode ser também de manifestação de desagrado por a actuação do toureiro ou do forcado ser inferior ao esperado.
Évora deve dar o exemplo.
Manuel Peralta Godinho e Cunha
Maio de 2023
-----------------

P. S. / Gostei de ver e ouvir a Banda Filarmónica da Casa do Povo de Nossa Senhora de Machede, principalmente por terem tocado os acordes do “Hino da Maria da Fonte” no início do espectáculo. 
Tal nem sempre tem acontecido ultimamente pelo desconhecimento de alguns Maestros das tradições taurinas em Portugal. Os acordes do “Hino da Maria da Fonte” foram sempre tocados nas Praça de Toiros de Portugal no início das corridas, durante a Monarquia Constitucional, a Primeira República e o Estado Novo. Esse Hino demonstra a poder popular.


No Concurso de Ganadarias há sempre uns detalhes interessantes e este também os teve. Não obstante de concordar com amigos leitores que, em termos gerais, foi uma corrida abaixo da expectativa.

Esta Praça de Évora quando foi reconstruída ficou sem “barreira”. Tem primeira fila que não é “barreira”, porque tem corredor em frente onde está sempre a passar gente e a incomodar quem pagou o bilhete. Esqueceram-se da “barreira” no desenho da Praça.
Publicar un comentario

Publicar un comentario

TRIBUNA da TAUROMAQUIA

CLICK DESCARGA GRATIS