Estorninho, o embolador, con honores de entrevista destacada en la Prensa impresa

El equipo de António Carlos Estorninho, "o embolador", el otro día, en la plaza de A Barquinha.

tribuna da tauromaquia 

El ya famoso Estorninho, o embolador, es objeto esta semana de una entrevista en profundidad en la edición impresa de "Cidade de Tomar", el periòdico de la ciudad de los templarios. La entrevista es interesante y nos muestra a un representante de una de las actividades tradicionales ligadas a la Fiesta de los Toros en Portugal...

Goste-se ou não se goste, defenda-se, ou não, as touradas, certo é que este mundo envolve diversas áreas e atividades, algumas até artesanais, como é o caso da história de vida de António Carlos Estorninho, embolador de touros, que faz as embolas e as bandarilhas para as diversas corridas onde participa. O Jornal “Cidade de Tomar” falou com António Carlos Estorninho, natural da Golegã, que nos explicou como funciona esta arte, revelando, como curiosidade, que a sua primeira corrida como embolador profissional, aconteceu em Tomar, em 1987, numa corrida no âmbito da Festa dos Tabuleiros.

Cidade Tomar – Como é que esta atividade de embolador surgiu na sua vida?

António Carlos Estorninho – Esta vocação de embolador já vem de família, mais propriamente do meu avô, que já exercia essa função. Eu morava com os meus pais numa casa, geminada com os meus avós, e o hábito, como se sabe, vai puxando pelo interesse. O meu avô ensinou-me em casa e depois comecei por embolar nas picarias, nas largadas de touros. Os ganadeiros da Golegã ofereciam vacas para as picarias e pediam ao meu avô as embolas emprestadas e como aquilo era, na altura, um ato menor, mandavam-me a mim para que eu também me exercitasse. Depois, comecei a acompanhar o meu avô nas corridas, ia como ajudante dele e depois, mais tarde, quando saí da vida militar, é que me dediquei a cem por cento a ser embolador, em paralelo com a minha atividade profissional. Já levo 32 anos de atividade profissional como embolador. A primeira corrida em que participei como embolador profissional foi a 5 de julho de 1987, em Tomar, numa corrida mista, integrada na Festa dos Tabuleiros, com a participação dos cavaleiros Xavier Buendia, Rui Salvador e Ricardo Chibanga e com os Forcados Amadores de Tomar.


PARA CONTINUAR LEYENDO DEBEN USTEDES DE ENTRAR AQUÍ

Publicar un comentario

Publicar un comentario

TRIBUNA da TAUROMAQUIA

CLICK DESCARGA GRATIS