"Bandarilhas perigosas". Los versos taurinos de Manuel Peralta también evocan eso...


Manuel Peralta Godinho e Cunha recordaba ayer sus tiempos de forcado :
"Em Agosto de 1964 peguei um toiro de Lima Monteiro, na Praça da Póvoa de Varzim, conforme a foto demonstra. Teria sido uma pega de caras com muitas outras se não fosse uma bandarilha me ter passado rente ao pescoço e uma outra debaixo do braço e dentro da córnea do toiro.
Noutros casos conhecidos, houve ferimentos graves com as bandarilhas e também caso de mortes.
Agradeci a Deus, nada de mal me ter acontecido".

Y al tiempo, Manuel, con la habilidad y brillantez que le caracteriza, abordaba el caso de las "banderillas peligrosas" a través de sus afamados versos taurinos. Dice así :

Bandarilhas perigosas
Quando na pega de caras as bandarilhas
São preocupação para o forcado
Passam d'inquietações a maravilhas
Quando se resolveu sem nada errado
Pensamos quem teria protegido
Teriam descido dos céus anjos a compor
Esvoaçando sobre o toiro, sem ruído
Antes das ajudas, antes do rabejador?
Porém a pega realizou-se e bem
Grupo fechou sereno e assim convém
Manuel Peralta Godinho e Cunha
Março de 2023

-------
tribuna da tauromaquia 
by MANUEL PERALTA GODINHO e CUNHA (Blogue Partebilhas)
Fotografia : ARCHIVO MANUEL PERALTA
Recuerde : imágenes a mayor tamaño si hace click sobre ellas).
-------

Artículo Anterior Artículo Siguiente