Do silêncio aos aplausos


Do silêncio aos aplausos

O cite na pega deve estar envolvido
Num silêncio absoluto e percebido
Forcados na arena e respeito do público
O silêncio dos silêncios em momento único
Quem na praça se destaca a troco de nada
Numa força enorme, forte e transformada
Em pega de caras valorosa e verdadeira
De alma, coração e força derradeira
Quem recebe o toiro nos braços, no peito
Alguém do grupo que para isso foi eleito
Alguém que trocou o medo pela coragem
E chama o toiro dando-lhe vantagem
Para isso o silêncio deve ser absoluto
A fama não deve nem pode ser de luto
Se de largo o toiro com força carregar
O forcado sereno tem que saber estar
Silêncio total e quando isso acontece
Do silêncio aos aplausos o grupo merece
Pega exaltada na coragem e virilidade
De quem arriscou a vida de verdade
Manuel Peralta Godinho e Cunha
Setembro de 2022
Artículo Anterior Artículo Siguiente