A amnésia dos deveres

A amnésia dos deveres

Uma coisa é gostar dos animais e trata-los como tal.
Outra coisa é ser animalista. O animalismo é por si mesmo pouco inteligente, o que quer dizer que é o oposto do pensamento e, portanto, uma forma colectiva de imbecilidade, nomeadamente quando mais “evoluído” defende que os humanos não devem consumir carne, porque essa carne provem de seres vivos.
Nessa perspectiva o animalista entra no campo do vegetarianismo e para estar em conformidade deseja comer só vegetais.
Porém, os vegetais também são seres vivos…que os vegetarianos matam, destroçam e cozinham. Assim, o desejo de ser vegetariano demonstra um estreitamento de mente relativamente à natureza, porque protege uns seres vivos e destrói outros.
Para se estar politicamente correcto e à moda, há que admitir que todos os indivíduos tenham dezenas ou centenas de direitos e todos ficarão galvanizados se não lhes referirem os deveres.
Assim, o que os mandantes terão que fazer é cultivarem a amnésia dos deveres e incrementar a ênfase dos direitos. Daí se concluir que o canito transportado, pela senhora da foto, no carrinho de bebé, está no seu real direito de igualdade perante os humanos.

Manuel Peralta Godinho e Cunha
Julho de 2022