Marco José) Su toalla no se arroja, su valentía es incuestionable, su decencia es más que evidente...


En una imagen del inolvidable fotógrafo Emilio (q.e.p.d.) que Marco José conserva con gran cariño

“Tudo está entregue a um jogo de interesse, a um clube de amigos, a alianças pré-concebidas, colocando em causa ao que julgo saber, o respeito pelo aficionado assim como pelo público pagante”

Marco José Dias Coutinho. Cavaleiro de alternativa. Comenzó muy joven. Y se transformó en un gran autodidacta del Toreo. Estudioso del mundo taurino y del caballo, Marco José fue tomando lo mejor de cada parte, creando un mundo admirable en donde su sentido de la responsabilidad fue notorio, su compromiso más que evidente y su afán de superación ha sido y es una constante diaria...

---Nunca se para de aprender; cada día es una oportunidad para enriquecer un poco más los conocimientos que se tienen...

Otro habría arrojado la toalla hace años. El se negó a hacerlo. Y ahí sigue. Las oportunidades no abundan. Sabe que ganarse la vida con el Toreo únicamente sería misión imposible. Pero ha procurado ocuparse en actividades paralelas, complementarias, que le permitan así no tirar por la borda en momento alguna una trayectoria taurina de no pocos años, en donde ha escrito páginas importantes y en donde sigue dispuesto a seguir haciéndose notar.

Marco José es un cavaleiro de verdadera vocación, poseedor de una envidiable técnica, gran conocedor como pocos del mundo equino, excelente equitador al fin y al cabo y... apasionado por una Tauromaquia en donde determinados "agentes" le cerraron el paso en momentos clave de su trayectoria ya de considerables años. 

Pero ahí está... dispuesto a seguir, como si en cartera tuviese medio centenar de corridas. Preparándose cada día, para estar dispuesto en cuanto le llamen. Acaba de estar en México, visitando ganaderías de toros y caballos, palpando la actualidad del mundo del rejoneo azteca. Incluso impartiendo unos cursillos acelerados para gente que se inicia en el mundo del Toreo a Caballo. Capacidad y conocimientos tiene de sobra para ello. Pero su mundo y su familia están en Portugal y el periplo mexicano, aunque exitoso, no pasó de unas semanas y una agenda rellena de la mañana a la noche... De vuelta en Portugal, recibió la llamada de la TRIBUNA da TAUROMAQUIA. ¿Por qué?... porque Marco José Dias Coutinho, que comenzó en esto del Toreo sin ayuda alguna, en aquella finca alquilada en los caminos que van de Leiria para Batalha -donde se asentaron sus primeros tiempos y donde se encerraba de sol a sol con una cuadra de caballos que formó con extraordinario mérito-... Marco José merece la consideración de no ser ignorado, sino valorado y difundido lo que hace. Mejor le iría a la Tauromaquia con muchos que andan por la Vida como Marco José. Pero no parecen abundar...

Con su amigo, el famoso rejoneador mexicano, Rodrigo Santos, en una foto reciente

Con otro gran amigo, el también rejoneador mexicano Cuauhtémoc Ayala

Una entrevista de JAIME MARTÍNEZ AMANTE)

“Tudo está entregue a um jogo de interesse, a um clube de amigos, a alianças pré-concebidas, colocando em causa ao que julgo saber, o respeito pelo aficionado assim como pelo público pagante”

A afirmação com que iniciamos esta entrevista ao cavaleiro Marco José, correu brado e mexeu com o “mundillo” taurino. Estávamos em Outubro de 2021.
O veterano cavaleiro caldense expressava assim, na TRIBUNA da TAUROMAQUIA, o seu ponto de vista, fruto da situação em que se encontrava a Festa em Portugal.
Cumpria o seu 26º aniversário de alternativa e duas corridas foi o número de espetáculos em que participou.
Para este ano, Marco José inicia a sua temporada no próximo dia 12 de Junho na Benedita para no mesmo mês atuar em mais duas ocasiões.

"... esta gente que aqui anda agora... de profissionais da festa nada têm, ...da cultura taurina pouco conhecem e sabem, apenas olham aos seus interesses e interesses das suas sombras, não dando valor a quem cá anda por mérito próprio."

--A temporada de 2022 - em que cumpres 27 anos de alternativa - apresenta-se bem diferente e animadora. Crês que a entrevista concedida o ano passado contribui para mais corridas este ano ?

A entrevista foi importante, foi um desabafo pessoal e um sentimento que levo dentro de mim.
Sei que muitos colegas assim o sentem tal como muitos aficionados mas não têm oportunidade ou frontalidade para o expressar.
É um meio viciado, sem respeito onde tudo é feito à revelia da entrega, triunfo e valor do artista.
Não acredito que traga mais corridas e que seja benéfica porque o meio taurino está viciado e controlado só por alguns pseudo-empresários/apoderados sem respeito, sem aficion e sem profissionalismo taurino no que concerne ao aficionado e artista representam.

--Alteravas algumas das tuas afirmações ?

Não alterava nada, é o que sinto e o que penso. Levo muitos anos toureando como cavaleiro profissional, praticante e amador.
Conheço esta gente que aqui anda agora que de profissionais da festa nada têm, que da cultura taurina pouco conhecem e sabem, apenas olham aos seus interesses e interesses das suas sombras, não dando valor a quem cá anda por mérito próprio.

--Continua a acreditar num futuro diferente para a Festa ?

Continuo a acreditar e a pensar que sim. Que a festa precisa de profissionais, com mais humildade, mais respeito, tudo terá que partir de dentro, das pessoas que se dizem taurinas e influentes na festa. O aficionado tem que sentir, que existe admiração, paixão e emoção

--Abres praça na Benedita no próximo dia 12 de Junho. Significa que és o mais "velho".
Já sentes esse peso, de que, em muitas tardes, vais abrir praça ?

É verdade, mais velho mas com muita ilusão, humildade, entrega e profissionalismo no que faço diariamente e em prol da tauromaquia
Tenho uma imagem e uma educação taurina, sinto-me mais responsável e mais maduro. Menos impulsivo mas mais direto a expressar o que sinto. Tantos anos, tanta dedicação, tanta entrega, muitos sacrifícios, mas sempre com imensa ilusão.

--Sei que tem cavalos novos? Fala-nos das novas montadas ?

São três cavalos novos para apresentar este ano. Tenho muita ilusão nestas novas montadas. São cavalos que têm tido um crescimento e amadurecimento a nível de ensino, sempre comigo.São dois lusitanos e um luso árabe
Se vão ser bons e servir ?
Penso que sim, mas só o contacto com o touro e toureando é que os pode definir e os fazer crescer em termos taurinos.

"... a Festa precisa de profissionais, com mais humildade, mais respeito, tudo terá que partir de dentro, das pessoas que se dizem taurinas e influentes na festa. O aficionado tem que sentir, que existe admiração, paixão e emoção".

--Vives há 17 anos em Évora na bonita Quinta de Santa Bárbara. Para quando a tua apresentação em Évora? É um sonho antigo ?

É verdade. Vivo e tenho toda a estrutura profissional em Évora assim como parte da minha família
É um sonho antigo tourear nesta cidade, é uma espinha encravada que trago como cavaleiro e residente em Évora onde tenho muitos amigos, mas nunca ter aqui toureado, nem de amador.
Conheço os empresários, pessoas por quem tenho consideração…continuo à aguardar o convite.

--Em jeito de final de entrevista ..

Desejo que todos os amigos, aficionados se divirtam e desfrutem da nossa Festa, assim como das corridas de touros que vamos ter no ano 2022 .
Que não se perca uma geração de novos valores e que apareçam novos ídolos, novas referências, jovens toureiros que garantam a continuidade desta Festa, única do Mundo.

En una actuación en Campo Pequeno (Foto Emilio)

En su día a día : trabajando con los caballos como muy pocos saben hacerlo

No son los de la foto, pero Marco José anuncia 3 nuevos caballos en su cuadra de cavaleiro profesional, para presentar en plazas donde toree en esta nueva temporada 2022. Probablemente podrán verse en Benedita, en este mes de junio; y en las dos actuaciones siguientes que ya tiene previstas.