Diamantino Vizeu, o 1º. matador de toiros português


Diamantino Vizeu

Antes de Diamantino Vizeu, os toureiros a pé em Portugal eram só bandarilheiros e nunca algum se atreveu a sonhar ser matador de toiros. Num país onde a tradição é o toureio a cavalo e a pega, num período em que atracção do público estava centrada nos cavaleiros João Núncio / Simão da Veiga, apareceu um jovem a querer ser matador de toiros, chamado Diamantino Vizeu. O sonho deste jovem foi considerado veleidade por quase todos os taurinos influentes na tauromaquia em Portugal.
Em Portugal, no seu país, Diamantino Vizeu não dispôs, durante a sua aprendizagem, de um tentadero de ganaderos portugueses, nem estes nunca lhe cederam uma vaca para treinos.

(…) Em 23 de Março de 1947, na Praça de Barcelona, recebeu a alternativa de matador de toiros, ao tourear o primeiro toiro da corrida, cedido por Rafael Veja “Gitanillo de Triana”.

(…) Assim, Diamantino Vizeu tornou-se o 1º. matador de toiros português, seguido em Agosto desse mesmo ano por Augusto Gomes e em 1948 por Manuel dos Santos.

In “Arenas”
Edição do Círculo Taurino do Alentejo
Abril de 2016