17-F) Hermosa evocación de Manolo Escudero, a cargo de su hijo

Manolo Escudero (q. e. p. d.)


Hermosa evocación de su señor padre, la que hoy hace nuestro querido colaborador Vítor Escudero. Sentimiento de cariño que pervive en la lejanía del tiempo, sentimiento de nobleza y cercanía, a pesar de haber cruzado el evocado, ya hace tanto, el burladero de la eternidad...

Pai

Cumprem-se hoje, 17 de Fevereiro, quarenta e quatro longos anos sobre a data em que o meu Querido Pai -Manolo Escudero- cruzou o burladero da eternidade. 

Era alentejano, nascido em Montemor-o-Novo, amava Évora e Lisboa que vivenciou numa vida boémia e despreocupada... mas, tendo vivido em Sevilha e Madrid, na meninice e juventude, perdeu-se de amores por Espanha, onde tinha as suas raízes maternas. 

O apelo do campo, de toiros e cavalos, fizeram que tentasse a romântica aventura do toureio. Dedicou-se por completo a múltiplas actividades do mondillo taurino e cumpriu-se como cidadão do mundo. 

Sei que me amava e que eu era o seu mais valioso tesouro. E eu que já vivi três quartos da minha existência sem a sua presença fisica...tenho-o sempre nas minhas orações, na minha memória e saudosas recordações... porque sempre estará no meu coração e espírito.

Vítor Escudero