"Belas Artes das arenas", un apunte de Manuel Peralta Godinho e Cunha

BELAS ARTES DAS ARENAS

Por um problema físico, o matador Juan Belmonte acercava-se dos toiros em condições assombrosas para o toureio desses tempos. Como não podia utilizar um movimento normal de pernas, todo o seu toureio assentava maravilhosamente na utilização dos braços.

Atribui-se a Juan Belmonte “El Pasmo de Triana” a trilogia “PARAR –MANDAR e TEMPLAR

Na pega de caras e uma vez iniciado o cite o forcado poderá marcar esses tempos:

•Parar – os pés do forcado devem ficar quietos, fixos e marcando a figura.

•Mandar – significa obrigar o toiro a arrancar, provocando-lhe a investida e seguir a trajectória definida pelo forcado.

•Templar – é moderar a investida do toiro quando este entra na jurisdição do forcado, recuando-lhe na cara, dando lugar a que baixe a cabeça.

Quando isto acontece, o forcado consegue alguns momentos de toureio durante o cite e posiciona a pega nas belas artes das arenas!

Manuel Peralta Godinho e Cunha




Artículo Anterior Artículo Siguiente