"Uma vez mais, alerto, saiam à rua!", recomienda el jurista Alves Taxa

Rodrigo Alves Taxa

Rodrigo Alves Taxa*, jurista, ha sido una de las pocas voces claras y contundentes del sector taurino, que han reaccionado llamando al pan, pan; y al vino, vino, que no se han andado con paños calientes, tras el acuerdo del Gobierno portugués de prohibir el acceso de los menores de 16 años a una plaza de toros. Alves Taxe, en un artículo difundido, entre otros, en Tauronews, viene entre otras cosas a decir lo siguiente...

"...Com esta aprovação, isto quer dizer que antigamente podiam ir jovens a partir dos 12 anos, sozinhos, a uma corrida de toiros, e que agora só o podem fazer, também sozinhos, a partir dos 16... Isto significa que mesmo que quem esteja abaixo dos 12 anos possa ir a uma corrida de toiros se for acompanhado por uma pessoa mais velha, se em vez disso se dirigir sozinho, repito, sozinho, a uma bilheteira, já não o deixam entrar..."

 

"...tal consagração é uma proibição. Não venham uma vez mais querer tapar o Sol com a peneira dizendo que o que está em causa não é uma proibição, mas apenas uma alteração da classificação etária para se poder assistir a uma corrida de toiros...Ou então, se a isto quisermos chamar reclassificação etária, esta será uma reclassificação etária proibicionista. Logo, uma proibição. A proibição de jovens com menos de 16 anos poderem ir a uma corrida de toiros sozinhos como até aqui podiam..."

 

"...começo a ficar um bocado farto de sempre que algum agente político faz, promove ou aprova uma qualquer medida nefasta à festa, logo venha alguém dizer que não é bem assim ou que quem diz as coisas como elas são, é alarmista ou quer retirar qualquer partido que não positivo de uma realidade que está aos olhos de todos..." 


"...Afinal de contas, acordamos de uma vez por todas e explicamos as coisas como elas são, ou vamos continuar a brincar à semântica?...Este Decreto não é inocente. Nem no momento, nem no conteúdo... não sejamos ingénuos. Isto são jogatanas de bastidores para que o Orçamento de Estado passe, no caso com o voto favorável do PAN, evitando-se assim uma crise política, a queda do Governo e novas eleições..."


"...Torna-se cansativa esta tendência que o mundo dos toiros tem para tentar fugir à realidade. Está na hora de se explicar às pessoas o que está em causa e não ficarmos satisfeitos com interpretações semânticas que nos sejam mais cómodas em função deste ou daquele interesse... Uma vez mais, alerto, saiam à rua!"

 

(*) : Rodrigo Alves Taxa, nascido em Santarém em 1989, é Jurista, Licenciado e Mestre em Direito pela Universidade Autónoma de Lisboa.



 



Artículo Anterior Artículo Siguiente