Maestro Conrado : 95 anos de uma afición sem límites

Artigo de Frederico Gomes de Abreu

Hoje faz anos uma pessoa que me habituei a ver tourear desde a minha infância.

A história de vida deste homem é fascinante. Tive oportunidade de tirar uma foto com o Maestro Conrado.

Muchas felicidades al Maestro Conrado, el último maletilla en su 95 cumpleaños. Una vida dedicada a perseguir un sueño, el de ser torero, desde los 16 años que abandonó su casa, Molezuelas de la Carballeda, província de Zamora, ha buscado con verdadera obsesión llegar a ser figura del toreo.

Conrado Abad Gullón, el "eterno" maletilla !; el ultimo maletilla. ! Va por ti, TORERO !

Muchas Felicidades.

Conrado nasceu em Zamora e, como muitos outros, teve um dia o sonho de ser toureiro. Com 16 anos, rumou a terras da Andaluzia, mas não teve sorte e viajou até Salamanca, passando a viver em Ciudad Rodrigo.

Personagem bem representativa da autenticidade da festa de toiros, é ainda hoje referenciado como um dos muitos heróis anónimos (embora não o seja tanto como isso) do fantástico mundo da tauromaquia.

Ao longo da sua vida percorreu tudo o que eram capeias, largadas de toiros e garraiadas, de muleta na mão, a enfrentar os toiros e a demonstrar uma arte que nunca teve o brilho e a fama com que um dia sonhou, mas nem por isso deixou de ser reconhecida em toda a Espanha e inclusive em Portugal, por onde também andou. "Cortou a coleta" quando fez 80 anos, mas jamais lhe morreu a esperança de ainda um dia vir a conhecer a glória numa arena.

Foi várias vezes homenageado, fotografado ao lado de grandes figuras. Hoje completa 95 anos.




Artículo Anterior Artículo Siguiente