Juventude Popular contra restrição de touradas a menores de 16 anos

Juventude Popular contra restrição de touradas a menores de 16 anos, mostrando a sua indignação através de um comunicado e nas redes sociais.

A Juventude Popular emitiu um comunicado em que se mostra contra a restrição de jovens menores de 16 anos nas touradas, aprovada em conselho de ministros.

Através de um comunicado enviado às redacções, a Juventude Popular mostrou o seu posicionamento, fundamentando-o.

Comunicado na íntegra:

Perante a mais recente restrição de menores de 16 anos de assistirem a espetáculos de tauromaquia, a Juventude Popular (JP) manifesta-se contra a decisão do Governo, dado que a educação compete aos tutores legais das crianças e existem liberdades de escolha, tanto dos pais, como individuais, em Portugal, um país democrático.

Francisco Camacho acusa António Costa de vender valores essenciais da democracia a troco de votos para o Orçamento do Estado, numa momento chave. “Para conseguir o apoio do PAN, o primeiro-ministro decide proibir, de forma incompreensível, os menores de 16 anos de assistirem a espetáculos tauromáquicos. Uma verdadeira pancada na liberdade de escolha e de gosto”, afirma o presidente da Juventude Popular.

Francisco Camacho deixa uma nota a quem não gosta de touradas e que, por isso, ache exagerada a indignação da JP. “Aquilo que na realidade estamos a defender é a liberdade. A mesma que ficará em risco quando Bloco e PCP exigirem o fim da autonomia privada a troco de mais um Orçamento”, lembra.

O líder da JP, braço jovem do CDS, relembra que o Governo já havia restringido certos direitos de assistência a jogos de futebol por menores de 16 de anos. Para a JP importa assim referir que esta restrição vai além do espetáculo em si. É uma liberdade que é posta em causa e depois desta, outras se seguirão.

A Juventude Popular manifestou-se de imediato nas suas redes sociais, tanto na página de Facebook como na página de Instagram“. 

Artículo Anterior Artículo Siguiente