Feira de Outubro) Las imágenes de la tradicional corrida de "terça-feira/noite" en Vila Franca de Xira

- Reportaje gráfico de MÓNICA MENDES

-


















-

A Palha o que é de Palha

Por João Parreira.


A praça de touros Palha Blanco mais uma vez se encheu para ver os seus forcados, numa amena noite de 3ª feira noturna. 

Uma corrida concurso de Ganadarias, em disputa os prémios de Bravura e Apresentação. 

Com o especial interesse num mano-a-mano entre dinastias. A Ribeiro Telles e a Salgueiro, embora João Salgueiro da Costa tenha vindo substituir Francisco Palha que se lesionou na corrida de dia 30, aqui na Palha Blanco.


1º Touro

Abriu praça o touro da Ganadaria de Pinto Barreiros, ferrado com o nº 40 com o peso de 475KG. Um castanho, listão, olho de perdiz. Touro nobre, com muita mobilidade, suave de investida mas que perseguiu sempre o cavalo.

João Ribeiro Telles iniciou a corrida recebendo à ” porta dos sustos” o seu oponente.

Estando muito bem a rematar o seu primeiro ferro comprido, deixando em sorte o touro para a colocação do ferro comprido seguinte.

Na série dos curtos nota para um ferro em terrenos de compromisso junto das tábuas

Pelo Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira, que pegavam em solitário esta noite, Ivo Carvalho ao primeiro intento.

Num cite bonito e decido a carregar o touro, mas com uma viagem na cara do touro um pouco fora do normal, esteve bem o grupo a fechar em tábuasSe o forcado tivesse repetido a pega não seria desprestígio nenhum.


2º Touro

Da Ganadaria Veiga Teixeira, um negro, “baixo de agulhas”, ferrado com o nº 682 e com o 480 kg. Touro com muito andamento, apesar de escavar quando se parava durante a lide, foi um touro que perseguiu sempre o cavalo.

O touro, mal tinha saído dos curros, bem como durante a troca de montada do cavaleiro, levou duas “sovas de capote “do peão de brega de serviço. Sendo este, de imediato, assobiado pelo público presente na Palha Blanco. Estas intervenções dos peões de brega nas nossas praças são de evitar. Primeiro : tem de ser os cavaleiros a parar os touros. Segundo : quando os touros estão fixos não há necessidade de tais intervenções.

Não há necessidade de ouvirem o publico a dizer “Se quiseres tourear a pé, viesses no Sábado”

João Salgueiro da Costa, iniciou a sua lide brindando a Francisco Palha que se encontrava na praça. Cravou 3 ferros compridos, colocou a ferragem curta em sortes frontais que chegaram facilmente às bancadas.

Pelos forcados amadores de Vila Franca de Xira, Rafael Plácido à primeira tentativa. Carregou o touro em terrenos curtos e fechou-se muito bem. Tendo o grupo fechado com decisão. De nota a excelente intervenção do primeiro ajuda.


3º Touro

Da Ganadaria Prudêncio, um touro negro com o nº 251 com o peso de 550 kg, o mais pesado da corrida. Quanto ao seu comportamento em praça, foi manso, distraído e reservado. Procurava um sítio para fugir.

João Ribeiro Teles, começou por cravar um bonito ferro comprido de poder a poder e esteve bem na brega, assim como nos remates das sortes.

 De nota um emocionante ferro curto, nos tércios, ao piton contrário. Ferro que levantou as bancadas, devido à velocidade levada pelo cavaleiro e o espaço do qual o cavalo se “sacou” do touro. 

Para a pega João Luz, bateu as palmas com vontade de “arrancar a figueira”  que tinha deixado plantada o ano passado nesta mesma corrida de  onde saiu lesionado. 

Após 2 primeiras tentativas, onde touro e forcado repartiram culpas, concretizou à 3ª tentativa já com as ajudas carregadas. 

Muito bem em não ter ido agradecer junto do cavaleiro.


4º Touro

Da Ganadaria Passanha, ferrado com o nº 9,  com 545kg de peso e pelagem negra. Touro alto, nobre e com mobilidade, perseguia o cavalo com muita pata. Vindo-se a rachar para o final da lide.

João Salgueiro da Costa, aproveitou ao máximo as condições de lide do seu oponente, sobretudo na série dos curtos. No primeiro ferro curto onde deu primazia ao touro. Deixando o touro arrancar-se primeiro que o cavaleiro, numa sorte frontal que chegou facilmente às bancadas, por último, 2 ferros curtos de muito bem cravados junto ás tábuas.

A pega de João Matos, concretizada à segunda tentativa, uma pega bem vistosa. Onde o forcado foi buscar o touro aos terrenos dele e fechando-se nem uma lapa. O touro rompe pelo grupo adentro, sendo a intervenção da 3º ajuda de máxima importância para a concretização da pega. Pena não ter sido chamado à praça a quando da volta de cavaleiro e forcado.


5º Touro

Da ganadaria Canas Vigouroux com o nº 594 e com 515 kg. Negro de pelagem. Touro feio de tipo, reservado, manso e com falta de força de mãos, “perdendo-as “ algumas vezes durante a lide. No final da lide encostou-se em tabuas, junto aos curros. Só saía à força da garupa da montada de João Ribeiro Telles

João Ribeiro Telles começou por brindar a sua lide a João Salgueiro da Costa e a seu pai, João Salgueiro. 

Pode-se dizer que fez uma lide arriscada, sobretudo na série dos curtos onde colocou um ferro, que podia ter tido um fim acidentado e que provocou algum pânico nas bancadas. 

Esteve bem na brega e no remate das sortes, com a quase ausência dos peões de brega na colocação do touro.

De nota o alongar da lide que teve um toque de aviso por parte do diretor de corrida.

Para a cara do touro mais complicado da corrida, o Cabo, Vasco Pereira.

Cita o touro em curto, mas o touro tarda em sair, ao aviso de um toque de capote, o touro sai solto. Vasco Pereira, meio descomposto, fecha-se na cara do touro. O grupo com alguma dificuldade consegue parar o touro e dar a pega por concluída.


6º Touro

Da ganadaria Palha ferrado com o nº 908 e com 505 kg de pelagem Negra. Com um comportamento reservado, mas que veio de menos a mais durante a lide, após receber os ferros descaia para tabuas. Um touro com mobilidade e nobreza. Perseguindo a montada com insistência, sobretudo após receber os ferros.

João Salgueiro da Costa inicia a sua lide com uma sorte gaiola bem executada.

Na série dos curtos, dois ferros curtos : um de frente e outro ao piton contrario que chegaram com entusiamo às bancadas.

Guilherme Dotti, a fechar a noite dos Amadores de Vila Franca de Xira, concretiza ao quarto intento. Após 3 duras tentativas não consumadas, onde provou que é um forcado de vontade e de valentia e não vira a cara apesar de ter sofrido no chão uns “amassos” do touro. 


Os prémios

Quanto ao vencedor dos prémios de Apresentação e Bravura foram ambos para a Ganadaria Palha. 

A atribuição do premio de bravura foi bastante contestada pelo público,

Os touros de Pinto Barreiros, Veiga Teixeira e Passanha se qualquer um tivesse recebido este prémio de bravura, não teria sido nada de escandaloso. 

Um justo vencedor, numa corrida que representou muito bem o ambiente, a alma e as tradições das gentes de Vila Franca Xira e da sua Palha Blanco.


Artículo Anterior Artículo Siguiente