Évora despidió temporada con corrida de importantes momentos y M. Mendes captó bellas estampas

Texto de V. Barrera.
Reportaje gráfico de Mónica Mendes.

Fim de época com corrida na Arena D’ Évora e três quartos da lotação esgotada.

Homenagem à memória de um grande forcado : João Pedro Oliveira que recentemente nos deixou. Um minuto de silêncio em homenagem também a Carlos Empis.

Toiros da Ganadaria Couto de Fornilhos, bem apresentados e que cumpriram na generalidade.

Luís Rouxinol esteve muito bem nos curtos no su primeiro toiro, montando o cavalo Girassol. No segundo : bons ferros compridos e nos curtos com o cavalo Douro, Rouxinol voltou a estar em grande plano.

Tarde importante para Miguel Moura que abriu faena ao seu primeiro toiro com um bom ferro de gaiola. Nos curtos teve uma prestação correta, sendo de mencionar um excelente segundo ferro. No seu segundo toiro, o melhor da corrida, começou Moura com um ferro em sorte gaiola. O segundo comprido foi de especial destaque também. Já nas bandarilhas, grande estaría Moura. Já no final, ao colocar um palmito, o cavalo foi abaixo, acabando cavaleiro e cavalo por ficar à mercê do toiro, mas sem miores problemas finais.

Nao foi boa a prestação de Salgueiro da Costa no seu primeiro. Nos compridos, andou mais bem fraco, e nas bandarilhas ou curtos, foi também mal o assunto com faena finalmente abreviada pelo cavaleiro. Já no seu segundo toiro Salgueiro da Costa foi outra história, com uma faena de menos a máis. Na ferragem comprida não paosu de um desempenho regular. Ora bem : nas bandarilhas as coisas chegaram á excelencia por momentos; arriscou, sentiu até o mais profindo o que estava a fazer e... cravou com verdade em todo momento, a pisar terrenos do toiro, de verdadeiro compromisso, acabando por entusiasmar ao público.

Em praça os Grupos de Forcados Amadores de Santarém e Évora, respetivamente capitaneados por João Grave e João Pedro Oliveira. Boa tarde para a forcadagem visitante e com sabor agridoce para os forcados locais.

Santarém: diante do primeiro toiro foi o cabo João Grave a consumar uma grande pega. Joaquim Grave foi para a cara do segundo toiro enfrentado pelos Amadores de Santarém consumando muito bem ao primeiro intento. Finalmente, para os de Santarém, Francisco Graciosa pegou também à primeira. 3 pegas impecáveis, sem dúbida.

A melhor pega da corrida foi protagonizada pelo cabo dos forcados de Évora, João Pedro Oliveira, que nao sendo fácil o momento da reunião soube aguantar ao máximo e concretizar uma excelente pega levando o público ao rubro : o forcado Oliveira foi obrigado a dar duas voltas à arena. No segundo toro correspondente aos forcados de Évora, Ricardo Sousa só concretizou à terceira tentativa. Mas até 4 tentativas inúteis teve por protagonista António Torres diante do último toiro dos forcados da terra alentejana. Só na quinta e com as ajudas carregadas acabou consumado aquilo.
































 -----------




Artículo Anterior Artículo Siguiente