Entrevista) Helder Milheiro (PROTOIRO), en la hora de poner puntos sobre las íes

Helder Milheiro

- Helder Carvalho Milheiro es el portavoz y secretario general de la PROTOIRO. Se hizo popular a la fuerza, en razón a protagonizar más de una vez debates, en televisiones y radios, teniendo enfrente políticos radicales y fundamentalistas anti taurinos. Milheiro ha ganado esas batallas en los mass-media merced a su preparación indudable, su saber estar y su muy buena puesta en escena, frente a iracundos(as) contrarios instalados en el no por el no y el bota-abaixo permanente.

"Quando um governo legitima ataques ilegais a uma área cultural isso serve de estímulo a comportamentos similares por parte outras pessoas".

Las acciones que la PROTOIRO lleva a cabo, o las que a través de este portavoz se divulgan, merecerían tener en el futuro mayor respaldo de todos aquellos entes y colectivos taurinos aún no integrados en la PROTOIRO, de manera que en esta encuentren también representatividad tertulias, peñas taurinas y otros colectivos de todo tipo relacionados con el mundo de la Fiesta. Urge ampliar la plataforma tan interesante que es la PROTOIRO como gran punto de partida, porque en estos momentos la Tauromaquia necesita mayor unidad que nunca y mayor fortaleza de la hasta ahora exhibida. No es solo la batalla de hacer frente a los arribistas antitaurinos y otros oportunistas políticamente correctos; es también poder mostrar a los que gobiernan, sean del color que sean y estén en la postura que estén, que la Fiesta de los Toros es para conservar y ser respetada en todo momento, no para estar a expensas de los vaivenes políticos y resultar atropellada por el capricho personal del que gobierna...

En medio de este estado de cosas y más, hemos hablado con Helder Milheiro, quien muy amablemente atendió las cuestiones que le hemos planteado. Este es el diálogo...

--- ¿Está arreciando en Portugal la campaña de de arribistas políticos, radicales animalistas y antitaurinos en general?

Tudo se move em ciclos. Com a tomada de posse do actual governo socialista que depende de três partidos antitaurinos para aprovar orçamentos (BE, PAN e PEV) já sabíamos que iríamos entrar num ciclo político negativo e que exigiria uma grande tenacidade e força de combate. Quando um governo legitima ataques ilegais a uma área cultural isso serve de estímulo a comportamentos similares por parte outras pessoas. Nada disto é surpresa, foi debatido na reunião Magna anual de 2019 (antes das eleições legislativas), onde reunimos com todos os associados das associações que constituem a PROTOIRO, fazendo balanço da actividade e a prospectiva do ano seguinte. A eleições autárquicas de há uma semana trouxeram uma derrota clara destes partidos em Lisboa, mostrando que atacar a tauromaquia não rende votos. É um mito. Este ciclo pode estar na sua fase descendente, o que poderá levar a uma nova mudança de ciclo e a uma maior paz política em relação à tauromaquia.

-- ¿Qué papel realmente juega la PROTOIRO en defensa de la Tauromaquia portuguesa?

A PROTOIRO é a Federação que reune todos os stakeholders do setor tauromáquico português, foi criada em 2010, e tem como função a salvaguarda, defesa e promoção da cultura tauromáquica portuguesa. As associações que constituem a federação são a Associação Portuguesa de Criadores de Toiros de Lide, a Associação Nacional de Toureiros, a Associação Nacional de Grupos de Forcados, a Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos,  a Associação das Tertúlias Tauromáquicas de Portugal (representando os aficionados) e a União das Misericórdias Portuguesas (representando os proprietários de praças de toiros). Como se pode ver, temos um modelo organizacional que permite sentar a uma só mesa todos os envolvidos no setor e tomar decisões que impactam todo o setor. Este é um modelo que só existe em Portugal, nenhum outro país taurinos tem um modelo de representatividade de todos os setores, permitindo pensar a tauromaquia em conjunto. Assim o nosso papel, de modo sintético, é de definir e executar uma estratégia de defesa e salvaguarda da tauromaquia, através de lobby político e social; de promoção da tauromaquia na sociedade, através de uma estratégia proactiva de divulgação da tauromaquia nos media e redes sociais, onde temos 130 mil seguidores, numa estratégia de relações mediática e de comunicação e marketing, que canalizamos sobretudo para a marca Touradas, que criamos em 2016. Além disso, desenvolvemos pensamento interno na criação de soluções de inovação e desenvolvimento do setor que permitam aumentar o seu impacto económico e social, potenciando a cultura tauromáquica.

"... Temos um modelo organizacional que permite sentar a uma só mesa todos os envolvidos no setor e tomar decisões que impactam todo o setor".

-- ¿Qué otras acciones y apoyos del mundo taurino en general serían  necesarios en esta hora de imprescindible defensa a ultranza de los valores, sentimientos, raíces culturales, tradiciones... que encierra la Tauromaquia en Portugal?

Acima de tudo o que é fundamental é as associações, e os seus associados, trabalharem em conjunto na PROTOIRO, é daí que terão de vir as soluções e a capacidade de as implementar. Sentir o apoio dos aficionados é um estímulo que nos impele a trabalhar sempre mais na defesa desta cultura que é deles e de todos.

-- ¿Considera que en el mundillo político en general existe el respeto necesario por lo que la Tauromaquia es y representa?

De uma forma geral sim, existe consciência da importância social, económica e cultural deste setor, o que resulta dos anos de trabalho que temos desenvolvido junto do parlamento, setores governativos e poder local, mas tal não quer dizer que não existam setores políticos de onde venham ataques, como temos visto, mas esses são minoritários. Neste momento o ciclo político é mais negativo, como referi antes, mas estamos cá para fazer as batalhas necessárias, sendo que uma delas é o fim da taxa de IVA discriminatória e ilegal que a tauromaquia tem hoje (23% em vez de 6% como os restantes setores culturais). Em breve serão dados passos legais nesse sentido. Até hoje, a discriminação do IVA foi a única proposta contra o setor que foi aprovada, o que mostra uma taxa de sucesso enorme para a cultura tauromáquica e para o trabalho realizado pelo setor através da PROTOIRO. Mas novas lutas se aproximam.

"... Neste momento o ciclo político é mais negativo.... mas estamos cá para fazer as batalhas necessárias..."

-- ¿Qué siente cuando observa una manifestación de unos cientos de antitaurinos -como el otro día en Lisboa- y de allí solo salen insultos, amenazas, cartelería ofensiva y denigrante para los taurinos, alguna botella lanzada a quienes libremente caminan para entrar a ver un espectáculo...?

Sinto que a postura dos aficionados perante esse ódio e intolerância é um exemplo para todos, pautando o seu comportamento pela educação, respeito e tolerância. Todo esse ódio que vimos mostraram de uma forma muito clara o que distingue os aficionados de antitaurinos.

- ¿Es usted consciente de que lo peor aún puede estar por llegar si el mundo taurino no se moviliza de verdad, no hace valer sus argumentos, sus derechos, su ejercicio de la libertad individual que el propio Estado de Derecho confiere...?

O mundo taurino tem vindo a exercer os seus direitos de defesa usando os instrumentos normais do estado de direito, quer junto do parlamento, governo ou nos media, quer sobretudo nos tribunais, mas a justiça é mais lenta do que aquilo que gostaríamos.

"O impacto da pandemia foi brutal, mas o setor mostrou uma resiliência enorme e mostrou que tem flexibilidade e capacidade para crescer rapidamente e recuperar a sua posição".

-Pasemos a otra cuestión. La Covid ha destrozado la economía de los diferentes sectores que se encuadran en el mundo de los Toros. ¿Qué efectos concretos podrían resaltarse ahora que llevamos 2 temporadas bajo mínimos...?

Um dado evidente foi a quebra da actividade de 76% em 2020, o que se traduz em muitos milhões de perdas de receitas para o setor e os profissionais, causando uma pressão económica sobre todos. Só com o entendimento e a cedência de todos, reduzindo honorários, por exemplo, foi possível retomar a actividade em 2020 e avançar na temporada de 2021, que está a ter um crescimento muito grande em relação a 2020, sendo esperado que passemos de 48 espectáculos em 2020 para cerca de 120 em 2021, já a caminho dos cerca de 200 espectáculos que se realizaram em 2019. O impacto da pandemia foi brutal, mas o setor mostrou uma resiliência enorme e mostrou que tem flexibilidade e capacidade para crescer rapidamente e recuperar a sua posição. Ganadeiros, toureiros, forcados, empresários, proprietários de praças e aficionados estão de parabéns pelo seu grande exemplo de superação e resiliência.

-¿Ha habido, en este contexto de Covid, en Portugal, por parte gubernamental, la comprensión y el apoyo necesarios para el sector Taurino, con todo lo que representa y moviliza, empleos directos, indirectos, etc. etc.?

De um modo geral o Ministério da Cultura integrou o setor nos apoios existentes quer para profissionais quer para empresas, com excepção do programa Apoiar e Ivaucher, o que foi totalmente incompreensível. A integração do setor no programa de apoio à criação cultural, o Garantir Cultura, foi um passo muito importante e um dos maiores sucessos do trabalho realizado pela PROTOIRO.

"Internamente estamos num processo de criação de um Plano Estratégico para o setor tauromáquico para o próximo triénio. É um plano inédito, de pensar todo o setor a 360º, realizando um diagnóstico profundo..."

-El futuro, por mucho que los optimistas de la Ciencia pinten, parece aún incierto y se estima que efectos negativos de la Covid aún podemos seguir sintiéndolos cuando menos en la próxima temporada taurina... Con ese panorama : ¿qué estado de situación prevée la PROTOIRO y qué considera necesario implementar cara al futuro para salir renovados y con fuerza de esta crisis-Covid?

Ainda existe incerteza sobre como será a próxima temporada, mas neste momento o facto de Portugal ter passado os 85% da população vacinada e terem começado a cair as restrições, são bons sinais para o futuro. Internamente estamos num processo de criação de um Plano Estratégico para o setor tauromáquico para o próximo triénio. É um plano inédito, de pensar todo o setor a 360º, realizando um diagnóstico profundo do estado do setor, que começou com uma consulta pública e analise interna de cada setor, partindo-se agora para o desenvolvimento de todo o plano de modo a desenvolver o produto cultural tauromáquico; modernizar e desenvolver a economia do setor; alcançar mais pessoas e clientes; aumentar a influência política e institucional e preservando a cultura tauromáquica. É um projecto muito ambicioso que queremos ter pronto no próximo ano e só é possível porque existe a PROTOIRO, com o modelo de representatividade de todo o setor, onde todo o setor se reúne numa só organização. Só assim se pode projectar a tauromaquia para o futuro.

"A tauromaquia faz parte do ADN dos portugueses e isso dá-lhe uma força enorme"

-Volviendo a lo del principio : ¿entiende usted que los "antis" han olfateado debilidad en el sector taurino con la crisis de la Covid y están por todos los medios arremetiendo para intentar que la Fiesta no vuelva con fuerza, o cuando menos que vuelva bajo mínimos hasta que se extinga dada su debilidad...?

Da parte de alguns grupos políticos houve essa intenção, mas a resposta do setor e dos aficionados, com o grande crescimento de espectáculos e público que está a acontecer este ano, fizeram desmoronar essas intenções. A tauromaquia faz parte do ADN dos portugueses e isso dá-lhe uma força enorme.

-Es cierto que en muchas plazas, aún con aforos condicionados, la respuesta del público en este mes de agosto ha sido muy buena. Pese a los precios de las entradas -no deseables pero comprensibles pues los empresarios tienen que intentar cubrir gastos- ahí están los espectadores presentes... Con todo, la verdadera realidad nos la dará el momento cuando las restricciones anti-Covid desaparezcan. Para entonces, ¿qué políticas cree que los empresarios deberían de implementar cara a conseguir presencias cada vez mayores en las plazas?

Temos vindo a trabalhar vários projectos com os empresários com o objectivo de aumentar a facilidade de acesso dos clientes e aficionados aos espectáculos. Por exemplo, a digitalização das bilheteiras, permitindo a compra de bilhetes de forma fácil e rápida na Ticketline, adaptada aos hábitos do consumidor digital, e também o Cartão Aficionado, um cartão de cliente gratuito que dá desconto na compra de bilhetes, que no primeiro ano de funcionamento tem já 10 mil aderentes (durante a pandemia está suspenso) que permite comprar bilhetes a preços mais acessíveis. Com a crise económica que resultará da pandemia o preço dos bilhetes será um fator determinante a ter em conta pelos empresários. No Plano Estratégico esta é uma das áreas a trabalhar.

"Com a crise económica que resultará da pandemia o preço dos bilhetes será um fator determinante a ter em conta pelos empresários".

-¿Prevée la PROTOIRO celebrar en el próximo invierno alguna intensa jornada de debate en Portugal, con participación de los agentes de la Fiesta, cara a elaborar una hoja de ruta, conclusiones y propuestas a llevar a cabo, en una acción armónica y conjuntada para la defensa firme de la Tauromaquia portuguesa?

O Plano Estratégico tem esse objectivo e contemplará também fóruns de discussão anuais, pois é fundamental estimular o pensamento interno no sector.

-No hay una última pregunta. Hay un espacio en blanco para que usted lo cubra hablando ahora en este punto y final de lo que considere necesario consignar y a lo que el entrevistador no le haya dado pie con las preguntas anteriores. Siendo así, señor Milheiro, proceda como estime conveniente...

Quero deixar somente um agradecimento pelo interesse no trabalho da PROTOIRO e felicitar o trabalho que vêm fazendo pela informação taurina. 






Artículo Anterior Artículo Siguiente