El recuerdo de César Marinho, a cargo de António Vélez

Nuestro gran y siempre bien documentado amigo, el gran taurino António Vélez, nos deleitaba en las últimas horas con otro de sus apuntes biográficos siempre tan interesantes sobre personajes de la Fiesta.

RECORDANDO ...
CÉSAR MARINHO
César dos Santos Marinho, que foi promissor novilheiro, consagrado bandarilheiro e diretor de corrida, sendo ainda mestre de muitos toureiros e destacado poeta, tendo vivido a sua paixão pela tauromaquia com romantismo , faleceu a 6 de Março de 2019, no Hospital de Santarém, onde estava internado desde Janeiro.
Apaixonado pela arte tauromáquica, viveu-a desde muito novo com uma tremenda dose de romantismo e de paixão.
Foi promissor novilheiro e, como bandarilheiro, integrou as quadrilhas de muitos toureiros, entre os quais Fernando de Andrade Salgueiro, Gustavo Zenkl, Joaquim Bastinhas e João Moura.
Em Portugal, saíu na quadrilha de grandes figuras de Espanha como Juan García "Mondeño", Diego Puerta, "Paquirri","Niño de la Capea" e Ruiz Miguel.
Foi mestre de muitos jovens toureiros na Escola de Toureio de Santarém .
César Marinho foi o primeiro toureiro a receber a alternativa na nova praça de toiros de Santarém, a Monumental Celestino Graça, a 14 de Junho de 1964.
Em consequência de uma grave colhida, César Marinho viria a retirar-se prematuramente das arenas.
Finda a carreira de toureiro, seguiu no "mundo" dos toiros com a função de Diretor de Corrida.
Nos últimos anos da sua vida, foi diversas vezes homenageado.
César Marinho, natural de Santarém, faleceu aos 85 anos no Hospital de Santarém onde se encontrava internado.




Artículo Anterior Artículo Siguiente