Portugal) Los aficionados de a pie exigen a los agentes y mundo taurino que se movilicen ya...

En las últimas horas, nuestro editorial ha causado un gran impacto entre los verdaderos aficionados taurinos. Quien aún no lo leyó, aún está a tiempo aquí... 

Por correo electrónico hemos recibido numerosas felicitaciones que queremos ahora agradecer desde aquí muy expresamente ante la imposibilidad de contestarlas una a una.

Otros(as) han reaccionado en las redes sociales, con interesantes apuntes en Facebook, alguno de los cuales estaba incluso ilustrado con elocuente foto.

Tal es el caso del gran taurino Pedro Sepúlveda de Fonseca quien advierte muy claramente, con la ilustración adjunta :

"Tenho lido por aqui e por ali, que nós devemos não ligar importância aos “Anti Taurinos”, temos e devemos mostrar que temos uma postura diferente. Pois é…, esquecemo-nos que eles são como o bicho da madeira, vão minando, minando e quando dermos por isso as touradas estão proibidas em Portugal!"


Otros como Joaquim Caldeira Fernandes señalan :   
"Nao tenho dúvidas nenhumas, ou nos mantemos alerta e usando o mesmo tipo de armas ou acordamos vencidos, sem a nossa paixão, quando a tauromaquia é uma arte perfeitamente regulamentada, autorizada e legalizada. Ou estamos sempre alerta, e principalmente nas instituições estatais, ou acordamos sem a arte tauromaquica. Não tenham duvidas : o PREC está aí para nos roubar as corridas de touros"

Por otra parte, en la web "Tauronews", Rodrigo Alves Taxa ha publicado un interesante artículo  en el que entre otras cosas dice : 

"...já por diversas vezes que venho alertando para a necessidade de também a malta dos toiros fazer uma grande manifestação, mas quando digo grande, grande mesmo. Muito honestamente, não conto alertar muito mais vezes para esta necessidade porque não compreendo esta apatia, que só posso entender como desinteresse ou rendição.
Aquilo que devemos como aficionados estar conscientes é que vamos continuar a viver momentos muito complicados no que concerne ao respeito que exigimos para nós e para a festa dos toiros. Hoje mesmo, vários são os meios de comunicação social que noticiam que no parlamento voltará a ser discutida muito em breve, a proibição das corridas de toiros.
Tantas vezes vai o cântaro à fonte, que um dia acaba por se partir...

É imperioso reagir. Mas reagir no terreno, mostrando presença, dimensão e garra na defesa daquilo em que acreditamos... A única coisa que nos vai safando é um Hélder Milheiro titânico, que prega repetidamente cada banhada nos seus adversários de painel que até os deixa com a boca ao lado. 
Agora, Hélder Milheiro é um excelente orador, cirúrgico, metódico e contundente, mas não pode levar tudo isto às costas.

Temos que nos consciencializar que o meio taurino tem de mostrar quem é, que é composto por muita gente, gente educada que contrasta com os animais, esses sim, que quinta-feira passada estiveram à porta do Campo Pequeno, e sair à rua. Adiar isto por mais tempo é não querer ver a realidade e ser cúmplice numa apatia que a médio ou curto prazo poderá ditar o fim de tudo isto...

...Agora sejamos honestos, quem tem culpa disso, somos todos nós!
Não podemos continuar nesta estratégia clássica de apenas escrever artigos ou esperar ataques para a eles posteriormente responder. É hora de agir em vez de reagir. Até porque como tantas vezes se diz, quem adormece em democracia, acorda em ditadura. Acordemos!"

 

Artículo Anterior Artículo Siguiente