Cornetim José Henriques será homenageado na Corrida do Campo Pequeno

O Mestre Cornetim José Henriques será esta quinta-feira homenageado na corrida do Campo Pequeno, pelos 50 Anos a tocar nessa praça!. Merecida homenagem ao grande homem e distinto Cornetim. Um grande bem haja e muita saúde para ele. José Henriques será hoje à noite homenageado no Campo Pequeno pela empresa Ovação e Palmas por comemorar meio século a tocar na que antes era a Catedral Mundial do Toureio a Cavalo e agora, infelizmente, é uma sala de espectáculos onde há corridas de touros algumas vezes.


ANTÓNIO VÉLEZ, amigo de la TRIBUNA da TAUROMAQUIA IBÉRICA trazó el siguiente perfil sobre el homenajeado esta noche :

José Henriques acompanhou desde muito novo o seu pai, que era cornetim nas Praças de Toiros. Desde muito cedo começou a “sonhar” um dia ser toureiro. Ser cornetim nas Praças de Toiros como seu pai, não estava nos seus horizontes .

Para concretrizar o “sonho” de ser toureiro, começou por frequentar uma Escola Taurina onde teve por professor o bandarilheiro Abel Cascão e o senhor Ernesto Costa . Com poucas aulas de toureio e nenhuma experiência com a realidade de estar frente a uma rês brava, foi participar numa brincadeira de carnaval que se realizou na antiga Praça de Toiros de Cascais. Com o capote conseguiu dar umas “gaoneras”, mas o pior estava para vir , o bandarilheiro de turno, era o saudoso bandarilheiro Guilherme Pereira, que chegou junto de José Henriques lhe disse para bandarilhar o bezerro. O inevitável aconteceu, uma tareia dada pelo bezerro e a incapacidade de superar o medo depois de tão má experiência. O “sonho” de vir a ser um dia toureiro acabou abruptamente, reconhecendo essa evidencia e mantendo intacta a afición à Festa dos Toiros, José Henriques começou a aprender tocar cornetim com o seu pai, que foi o seu mestre.
 
Na atualidade José Henriques é o mais carismático e solicitado cornetim tauromáquico do nosso País, em 1971 teve a honra de atuar na Monumental de Barcelona , numa Corrida de Gala à Antiga Portuguesa, somando à sua carreira esta internacionalização.
 
Como aficionado tem referências de toureiros como os cavaleiros Mestre João Branco Núncio, Mestre Luís Miguel da Veiga, José Mestre Batista, João Moura e João Salgueiro; as suas grandes referências do toureio a pé são Manuel dos Santos e Vitor Mendes .
Dos intensos e bons momentos a que assistiu nas arenas portuguesas, recorda com tristeza ter assistido à colhida fatal na Praça de Toiros do Campo Pequeno do cavaleiro José Varela Crujo e à colhida fatal do forcado dos Amadores de Vila Franca de Xira, Ricardo Jorge Soares Silva "PITÓ" na Praça de Toiros de Arruda dos Vinhos.
 
José Henriques, atualmente reformado, foi funcionário de uma empresa de seguros e durante 30 anos bombeiro voluntário em Lisboa.
Pela sua simpatia, pela maneira como se movimenta dentro do “mundo” da tauromaquia, provavelmente perdeu-se um toureiro, mas garantidamente ganhou-se um extraordinário cornetim tauromáquico e manteve-se dentro do seu habitat natural um enorme aficionado à Festa dos Toiros.

JOSÉ HENRIQUES VAI SER HOMENAGEADO NA CORRIDA DE TOIROS QUE SE REALIZA A 23/09/2021, NA PRAÇA DE TOIROS DO CAMPO PEQUENO, EM LISBOA, PRAÇA ONDE JÁ TOCA HÁ 50 ANOS.
Artículo Anterior Artículo Siguiente