Almeirim recuperó -para bien- la tradicional corrida mista "à portuguesa"

CORRIDA MISTA - A VERDADEIRA
CORRIDA À PORTUGUESA.
EXTRAORDINÁRIA CORRIDA EM ALMEIRIM


J. M. A. 

Corrida de êxito a lembrar outros tempos. Praça esgotada e extraordinário ambiente.
Lidaram-se toiros dos ferros de São Marcos e Ribeiro Telles, com idade, peso e trapio. Deram bom jogo, mas a exigir muitos dos toureiros.

Noite grande para a Dinastia Rouxinol. A duo estiveram espetaculares a recuperar a essência deste tipo de lide. Nas lides em solitário, o mais novo dos toureiros de Pegões confirmou o extraordinário momento que atravessa.
Os Amadores da Chamusca estiveram em noite grande. Foram solistas Pedro Moreira ao primeiro intento, Francisco Borges a terceira tentativa e por último Francisco Rocha a segunda tentativa, numa extraordinária pega.

António Ferrera esteve em grande plano em ambos os toiros, mesmo colhido no seu segundo, entregou-se com pundonor e classe e triunfou.
Em ambos os toiros foi no tércio da muleta que António Ferrera esteve em plano de toureiro “cuajado” e profissional.

O novilheiro Diogo Peseiro foi a grande surpresa da noite, perante toiros que não facilitaram. Duas soberbas e triunfais lides, de capote, bandarilhas e muleta. Fica para a história a sua apresentação na terra natal.

Foto D.R. / Arena de Almeirim.



Artículo Anterior Artículo Siguiente